Notícia

segunda-feira, 07 agosto de 2017

Trio Parada Dura promove o DVD Chalana, churrasco e viola

trio-parada-dura-1

Intérpretes de clássicos como As Andorinhas, Telefone mudo e Blusa vermelha, o Trio Parada Dura há muito tempo ocupa capítulo de destaque na história da música sertaneja. Com 43 anos de carreira, o trio – que hoje conta com o fundador Creone, além de Parrerito (irmão do falecido Barrerito, da formação original) e Xonadão – continua em plena atividade, fazendo média de 12 shows por mês e lançando produtos regularmente. No momento, o Trio promove seu último lançamento, o CD e DVD Chalana, churrasco e viola. Lançado pela Universal Music, o projeto foi gravado em agosto de 2016 na represa de Furnas, em Capitólio (MG). Foram dois dias de gravação, em que a embarcação do título desceu o rio por rotas que valorizam a região, enquanto o diretor (Anselmo Troncoso) foi mostrando pontos turísticos, com direito a um cenário espetacular com cachoeiras, nascer e por do sol, além de música boa, sobretudo os conhecidos modões do trio.

No repertório, além das canções citadas no início do texto, Creone, Parrerito e Xonadão mostraram outras pérolas do cancioneiro do Parada Dura, como A dama do vestido longo, Último adeus, Luz da minha vida, Castelo de amor, Biquini bordô e Passe livre. “O repertório é quase todo de regravações. Nosso público, inclusive os mais jovens, não abre mão de ouvir os clássicos”, justifica Creone, lembrando que o projeto traz apenas duas faixas inéditas. Uma delas, atualmente trabalhada nas emissoras de rádio, tem a participação de Marília Mendonça. “Eu não sabia que essa moça era tão boa artista. Um dos produtores do álbum, Leandro Porto (o outro é Romário Rodrigues), sugeriu a participação da Marília, dizendo que ela estava em alta no mercado e que era nossa fã. Íamos gravar uma composição dela, mas no final optamos por uma música do Chico Amado, Aceita que dói menos”, explica Creone, se referindo à faixa que lembra em sonoridade e letra os melhores momentos do trio.

A participação de Marília Mendonça não foi a única com a marca dessa nova geração de nomes importantes da música sertaneja. Zé Neto & Cristiano compuseram e fazem dueto na belíssima moda de raiz Vivendo aqui no mato. “Ficamos sabendo por pessoas ligadas à dupla que eles queriam participar do nosso DVD. Falaram que éramos seus ídolos, que desde pequenos ouviam nossas modas. Depois mandaram essa música linda, com a cara do Trio Parada Dura. Ficamos fãs deles”, elogia Creone. Em tempo: no projeto, dupla e trio repetem o dueto na versão para Seu polícia, principal hit de Zé Neto & Cristiano.

CANTOR E DIRETOR

Eduardo Costa é outro nome de peso que participa de Chalana, churrasco e viola. Ele assina a direção musical e canta ao lado do trio o clássico A dama do vestido longo. “O Parada Dura é o grande responsável pelo sertanejo atual. Se hoje o gênero é o mais ouvido no Brasil é porque lá atrás o trio começou esse caminho. Eles são meus maiores ídolos, assim como de outros artistas atuais, como o Leonardo”, explica Eduardo. Creone fala do cantor e diretor musical: “eu o conheço há muitos anos, bem antes dele ficar famoso. Sempre foi talentoso e agregou muito valor a este projeto”, diz o líder do trio, destacando também a participação da cantora Valéria Barros (ex-Mineirinhas) na faixa Volta lá pra casa da mãe.

Com essa formação atual, o Parada Dura gravou, além de Chalana, churrasco e viola, sete CDs e dois DVDs. O registro mais representativo se deu em 2013, em Goiânia, quando se comemorou os 40 anos de carreira do trio. Na ocasião, Creone, Parrerito e Xonadão receberam no palco convidados ilustres – Leonardo, Bruno & Marrone, Cristiano Araujo, Di Paulo e Paulino, Eduardo Costa, Cesar Menotti & Fabiano e Adair Cardoso.

Fonte: Portal Sucesso



Comentários

Para deixar um comentário você precisa ser um ouvinte cadastrado no site da Top FM. Digite seu e-mail e sua senha para fazer o login ou então Cadastre-se.

Não há comentários. Seja o primeiro!

Outras Notícias